Espectrofotômetro Raman de  baixas frequências vibracionais entra em operação

    Entrou em operação o espectrofotômetro Raman desenvolvido por pesquisadores do INCTAA. Além das amplas aplicações que a espectroscopia Raman clássica proporciona, esse espectrômetro também terá a capacidade de adquirir espectros na região das baixas frequências vibracionais (10 – 200 cm-1, 0,3 – 6 THz conhecida como Low frequency Raman. Isto foi possível devido ao uso de uma nova tecnologia de filtros notch com largura de banda ultra-fina, possibilitando a obtenção de sinais de frequência em uma região muito próxima da fonte de excitação do laser.  Essa região espectral possibilita a obtenção de bandas referentes às vibrações dos modos fônons de cristais, das vibrações das ligações intermoleculares tais como as ligações de hidrogênio e interações de van-der-Waals, tanto em líquidos como em sólidos, bem como o espectro rotacional de gases.

     É possível controlar as dimensões do spot (100 e 2400 µm) e a potência (5 a 50 mW) do laser. Este fato possibilita estudos de amostras com diferentes dimensões, redução de tempo para obtenção de espectros médios, estudos de homogeneidade e mapeamento de amostras. O equipamento utiliza uma câmera de CCD de alta eficiência quântica proporcionando uma melhora na qualidade dos espectros Raman.  Devido as suas características o instrumento deverá possibilitar estudos em diferentes áreas de interesse do INCTAA e de outros pesquisadores, dentre as quais destacamos: polimorfismo, crescimento de cristais, transformações de fase sólido-sólido, cristalinidade, medicamentos, mineralogia, forense, química ambiental, quimiometria, entre outras.

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey