COOPERAÇÃO ENTRE INCTAA E SANASA IRÁ ESTUDAR A QUALIDADE DE ÁGUA DE REUSO

     Pesquisadores do Instituto Nacional de Tecnologias Analíticas Avançadas (INCTAA)de seis instituições brasileiras (Unicamp, UFSCar, Escola Politécnica USP, USP-São Carlos, Universidade Federal do Paraná e Universidade Estadual do Norte Fluminense)e a Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento(SANASA), Campinas, SP, estabelecem um projeto de colaboração cientifica para avaliar a qualidade da água gerada pela Estação Produtora de Água de Reuso Capivari II (EPAR). O grupo de pesquisadores pretende, também, reativar a Estação Piloto Produtora de Água de Reuso instalada na EPAR-Capivari II em parceria anterior, firmada entre a SANASA e o Centro Internacional de Referência em Reuso de Água (CIRRA). 

        A potencialidade de se empregar o efluente tratado como água de reuso, para fins não potáveis é de grande relevância considerando as crises hídricas que o Estado de São Paulo tem enfrentado nos últimos anos. Não menos importante é a consideração de que o efluente tratado por essa tecnologia irá impactar com menor intensidade o corpo receptor minimizando os efeitos deletérios do lançamento, com relação à qualidade da vida aquática e saúde pública. 

        A equipe conta atualmente com 33 pesquisadores, entres esses professores, engenheiros, alunos de pós-graduação e profissionais da Sanasa. A proposta inicial é realizar análises químicas e biológicas, do efluente na entrada da Estação de Tratamento de Efluente, após tratamento pela tecnologia de biorreatores de membrana e após diferentes tratamentos de polimento, como osmose reversa, peróxido de hidrogênio, ozônio, UV e carvão ativado. As análises serão focadas na avaliação da presença de contaminantes emergentes, vírus, N-nitrosodimetilamina, testes de mutagenicidade, toxicidade aguda e crônica e testes para hormônios. 

  • Facebook Clean Grey
  • Twitter Clean Grey
  • LinkedIn Clean Grey